Urgente | Professora alerta sobre demissão nacional em massa na categoria! Leia e compartilhe...

11/11/2018 13:30

Professora Helenir Aguiar Schürer, presidente do CPERS Sindicato / Foto:  Guilherme Santos/Sul21
Professora Helenir Aguiar Schürer, presidente do CPERS Sindicato / Foto: Guilherme Santos/Sul21

Demissões podem vir por conta da Reforma do Ensino Médio e do fim da obrigatoriedade de várias disciplinas. Ensino a Distância proposto por Bolsonaro também pode levar a esvaziamento de estabelecimentos escolares públicos

Educação | A professora Helenir Aguiar Schürer alerta que poderá haver demissão em massa na categoria dos educadores em todo o País. Demissões, segundo a docente, seriam resultado da imposição por parte do governo Michel Temer da nova Base Nacional Comum Curricular do Ensino Médio — a BNCC. Helenir é presidente do CPERS Sindicato e docente da Rede Estadual do Rio Grande do Sul há mais de 30 anos. 

Demissões

Sobre a avalanche de demissões que pode ocorrer a partir da Reforma do Ensino Médio e da BNCC, Helenir destaca:

"Se a BNCC for implementada, nossa próxima luta não será por salário ou reposição da inflação. Será por emprego. A obrigatoriedade de apenas duas disciplinas [Português e matemática] implicará em uma redução drástica no número de docentes de outras áreas. Mesmo professores(as) de português e matemática serão afetados, já que 40% da carga de 1.800 horas pode ser ofertada à distância. Quantos de nós sobrarão?" (Continua, após o anúncio).


Ensino a Distância

Outro elemento que pode levar a esvaziamento de estabelecimentos escolares é a proposta de Ensino a Distância defendida por Jair Bolsonaro. Segundo o presidente eleito, medida traria economia aos cofres públicos e atingiria os ensinos fundamental, médio e superior. Com tal modalidade, professores seriam substituídos por monitores de TV.

Especialista

Segundo o advogado Carlos N Júnior, consultado pelo Dever de Classe, o alerta da professora Helenir é muito pertinente e os professores de todo o Brasil devem ficar muito atentos quanto a essa questão.  Diz ele:

"A princípio, governo nenhum pode demitir professor ou qualquer outro servidor público sem justa causa. Mas gestores podem criar planos de demissão voluntária ruins para afastar milhares de educadores das disciplinas que não mais serão obrigatórias, o que pode fazer com que muitos saiam do setor público com pouco incentivo em dinheiro. (Continua, após o anúncio).

No setor privado, no entanto, demissões sumárias certamente irão acontecer. Com a reforma trabalhista, se tornou muito mais fácil demitir qualquer trabalhador e não pagar quase nada de indenização. Com as regras da BNCC, para que uma escola privada vai manter número considerável de professores de disciplinas não obrigatórias? Boa parte deles certamente será demitida.

Leia também: