Governo fecha escolas públicas e anuncia R$ 1,2 bi para a construção de presídios

29/12/2016

Da Redação | Segundo matéria da Agência Brasil (28), o governo federal vai liberar R$ 1,2 bilhão do Fundo Penitenciário Nacional (Funpen) para investimentos na construção de presídios em todo o país. O repasse será feito aos estados nesta quinta-feira (29) e representa, de acordo com o porta-voz do presidente Michel Temer, Alexandre Parola, o "maior investimento jamais realizado no sistema penitenciário no Brasil".

A superotação de presídios, por um lado, reflete o esvaziamento das escolas públicas, por outro. Em todo o Brasi, o que se tem visto é prefeito e governador lacrando salas de aula, sob argumentos absurdos, dentre os quais o de que há poucos alunos interessados em estudar.

Ora, se as autoridades governamentais não aparelham as escolas públicas (em muitas falta até papel higiênico), como pretendem atrair a juventude para dentro das mesmas? Na verdade, em muitos casos sucateiam propositalmente, para justificar o fechamento depois.

Triste de um país que anuncia em clima de festa investimentos em presídios por falta de responsabilidade com a educação. É preciso considerar, no entanto, que na cadeia só há filhos de pobres. E pobres expulsos da sala de aula por ações dos que agora se sentem orgulhosos por investirem em prisões.

Conteúdo recomendado:

DA REDAÇÃO | Em entrevista à Folha de S.Paulo (22), o ministro Henrique Meirelles (Fazenda) soltou algumas pérolas e disse quase de forma direta que os trabalhadores rejeitam Lula, aceitam perder direitos com as reformas e querem mesmo é um governo que dê mais proteção aos ricos. Meirelles, filiado ao PSD, é o principal assessor de Michel Temer...