Duas interpretações para a mensagem da blogueira bolsonarista! Vale a pena conferir...

02/03/2019 06:37

Strutzel está perturbada. Como não consegue entender ou aceitar as políticas de caos social criadas ou ampliadas pelo presidente que ajudou a eleger, canaliza seu ódio para o lado errado. Com isso, vê a morte de uma criança como algo positivo. Deveria se submeter a um exorcismo ou, à falta deste, pelo menos a um processo.

Comportamento | Primeira interpretação. Ao celebrar a morte do neto de Lula — um menininho de apenas 7 anos de idade — a blogueira bolsonarista Alessandra Strutzel revelou muito sobre o seu caráter e o tipo de "ser humano" que é. Strutzel é pessoa desprovida de qualquer sentimento de humanidade. Não é gente. É monstro.

Sob esse aspecto, a blogueira expressou o estado de ódio que corrói seu corpo e sua alma, doença crônica que tomou conta do seu ser como uma onda raivosa que invade e destrói lares e cidades. Strutzel precisa de tratamento profundo. Strutzel precisa de um exorcismo. É o mínimo a que deveria se submeter.

Segunda interpretação. Mas há um outro viés sobre o ato infame da bolsonarista. Este revela o seu descontentamento com o candidato que Struzel escolheu para governar nosso país. Esse descontentamento, ela sem saber luta para ocultar de si mesma.

Assim, quando Strutzel diz: "Pelo menos uma boa notícia", deixa escapar não apenas o seu ódio em relação a Lula. A frase demonstra também que a blogueira, além de muito perturbada, está profundamente descontente com a realidade objetiva — o mundo real que precisa encarar no dia a dia. Continua, após o anúncio.

Por isso — para ela — até a morte de uma criança se torna algo positivo, desde que o inocente seja parente da pessoa que a induziram a odiar. É como se dissesse: "Estou sem perspectivas, mas meu 'inimigo' sofre também e isto me conforta."

Na verdade, Strutzel não consegue entender ou aceitar as políticas de caos social ora criadas ou ampliadas pelo governo Bolsonaro. Pela mídia e no próprio bolso, o que vê é a crise econômica se agravar e o atual presidente ameaçar extinguir até a aposentadoria dos trabalhadores. 

Como pessoa jovem que busca um bom emprego ou criar ou manter de forma satisfatória o próprio negócio, tal realidade é um pesadelo que atormenta a bolsonarista. E como deve atormentar. 

Contudo, como não consegue entender "os infernos diários" em que vive, Alessandra Strutzel canaliza o seu ódio e sua indignação para o lado errado. Está deteriorada psicossocialmente.

Por isso, para amenizar o sofrimento — decorrente de sua ignorância — Strutzel comemora de forma insana a morte de uma criança. Muito triste a situação dela. À falta de um exorcismo, deveria se submeter pelo menos a um processo.

Leia também: