Despesas de cartão corporativo estão sendo julgadas em segredo; relator é amigo do capitão

06/12/2021

Estima-se que de janeiro a novembro, mais de R$ 14 milhões foram usados, numa média de R$ 1,3 milhão por mês. Gastos são secretos, isto é, ninguém pode saber como e com o que estão sendo feitos. Tribunal de Contas investiga o caso, em segredo. E o relator do processo recebeu um prêmio do capitão.

Publicidade

R$ 1,3 milhão por mês é muito dinheiro para quem já tem casa, comida, conexão e transporte gratuitos. Foto/reprodução..
R$ 1,3 milhão por mês é muito dinheiro para quem já tem casa, comida, conexão e transporte gratuitos. Foto/reprodução..

Economia | Coluna desta segunda-feira (6) do jornalista Fernando Gabeira (O Globo) informa que o presidente Jair Bolsonaro gasta em média R$ 1,3 milhão por mês com cartão corporativo. Com base neste número, valor dos 11 primeiros meses deste ano chega a R$ 14.300.000 (quatorze milhões e trezentos mil). 

Gabeira destaca que "é muito dinheiro para quem tem casa, comida, conexão e transporte gratuitos." E é mesmo, principalmente se levarmos em conta que tem muita gente passando fome no Brasil.

Secreto

Os gastos são secretos, isto é, ninguém pode saber como e com o que estão sendo feitos. 

Julgamento mais que suspeito

Despesas estão sendo julgadas — em segredo — pelo Tribunal de Contas. Relator do processo "é o ministro Raimundo Carreiro, o mesmo que Bolsonaro designou embaixador do Brasil em Portugal. Um prêmio", diz também o jornalista. Continua, após o anúncio.

Impedido

Gabeira destaca por fim que "o deputado Elias Vaz (PSB- GO) pediu que o relator [amigo de Bolsonaro] se declarasse impedido. Mas é duvidoso que aceite isso ou que seja levado a isso.

Mamata

É, bolsominions, a mamata não acabou. Na verdade — com Bolsonaro — fez foi começar.

Compartilhe e curta abaixo nossa página no Twitter e Facebook, para receber atualizações sobre este tema. Aproveite para deixar também uma pequena doação ao nosso site.

Ajude com uma pequena doação de qualquer valor. Temos custos a pagar todos os meses e, para manter nossas publicações, precisamos de seu apoio. Se não quiser ou não puder doar, continue a nos acessar do mesmo jeito. Gratos.

PIX - Celular 86988453625 João R P Landim Nt

Siga-nos!

Mais recentes sobre economia

Sangria nos salários de quem não está mais na ativa se intensificou a partir da Reforma da Previdência criada pelo presidente Bolsonaro. Cortes nos benefícios chegam a até 14% mensais.
R$ 5,4 bilhões entrarão dia 10 nos cofres municipais. Segundo dados da Secretaria do Tesouro Nacional (STN), o decêndio é 15,24% maior do que o mesmo repasse de janeiro de 2021. Sem dúvidas, um bom incentivo inicial que pode ajudar no pagamento do piso do(a) professor(a).