Por receio da Covid, Biden proíbe entrada de brasileiros nos EUA por tempo indeterminado

25/01/2021 21:02

"O argumento é o de tentar impedir a entrada das novas variantes do coronavírus, que seriam mais transmissíveis."

Publicidade

Joe Biden. Imperialista dificulta ainda mais o sonho da classe média falida. Foto/Reprodução.
Joe Biden. Imperialista dificulta ainda mais o sonho da classe média falida. Foto/Reprodução.

Mundo | Está cada vez mais difícil para a classe média que venera os EUA entrar no mais poderoso país do planeta. Segundo o colunista internacional Guga ChacraO Globo —, "Joe Biden publicou uma proclamação impedindo a entrada no país de pessoas que estiveram no Brasil nos últimos 14 dias." 

A decisão tem a ver com o coronavírus e o modo criminoso como o presidente Jair Bolsonaro e o ministro Pazuello atuam na pandemia. Continua, após o anúncio.

Novas variantes do coronavírus

Diz também o articulista internacional:

"Basicamente, Biden mantém a mesma política de Donald Trump. A diferença é que o ex-presidente havia permitido, a partir do dia 26, o ingresso de viajantes vindos destes lugares. O novo presidente decidiu reverter esta decisão e manter as restrições por tempo indeterminado. O argumento é o de tentar impedir a entrada das novas variantes do coronavírus, que seriam mais transmissíveis." Continua, após o anúncio.

"O problema é que agora não há perspectiva para a liberação para viajantes vindos do Brasil ingressarem nos EUA. Anteriormente, o motivo para a restrição imposta por Trump era o de que havia um número elevado de casos no país. Mas havia a expectativa de liberação, já que, embora tenha havido crescimento de novo no território brasileiro, o cenário não é distinto do de muitos países da América Latina. E apenas o Brasil estava e ainda está na lista. Pessoas vindas do México, Colômbia, Chile e Argentina podem entrar normalmente mesmo com vistos de turistas."

Veja como está a situação da vacina em todo o Brasil:

*O Brasil e a vacina contra a Covid-19

População: 211,8 milhões - IBGE 2020. Cada pessoa deve tomar duas doses, num prazo de 21 dias. 

Para imunizar 100% da população, são necessárias 445 milhões de doses, já com previsão de perda de 5% na logística do armazenamento e transporte.

Mas há quem diga que as condições sanitárias seguras viriam com imunização de 60 a 70 por cento do povo.

Com estes percentuais, a necessidade de doses cairia de 445 milhões para 311 milhões.

O ilusório e fantasma Plano Nacional de Imunização do Ministério da Saúde prevê a vacinação de — apenas — 49,7 milhões de pessoas, divididos em 03 Grupos, necessitando de 104,3 milhões de doses.

O Brasil — até agora — possui somente as 06 milhões de doses articuladas pelo Governo de São Paulo e mais dois milhões viabilizadas pelo governo federal. Quem não é de grupos prioritários, portanto, deve manter estoque de máscaras, álcool em gel e isolamento social. O contágio continua alto e, se depender do capitão, a fila não vai andar. É só bomba em cima da maioria do povo.

*Com dados de José Professor Pachêco, docente e advogado.

COMPARTILHE

Ajude com uma pequena doação de qualquer valor. Temos custos a pagar todos os meses e, para manter nossas publicações, precisamos de seu apoio. Se não quiser ou não puder doar, continue a nos acessar do mesmo jeito. Gratos.

Curta nossa página e receba atualizações sobre este e outros temas!

Mais recentes...