Veja o que mudará em sua vida (para pior) se a reforma da previdência passar

04/01/2017 11:36

Da Redação | A proposta de reforma da previdência de Temer e sua equipe econômica vai afetar de forma muito negativa a vida dos trabalhadores de todo o país. E também de pessoas idosas, pobres e doentes, que precisam de algum benefício. Ao estipular idade mínima de 65 anos para quem quiser se aposentar, o terrível 'temeroso' condena milhões a trabalhar até às portas da morte. Professores, por exemplo, que pelas regras atuais se aposentam cinco anos antes dos demais trabalhadores, agora terão que enfrentar a sala de aula no mínimo até os 65.

Confira os principais pontos:

Idade mínima

Aposentadoria para homens e mulheres só a partir dos 65 anos de idade. E o  tempo mínimo de contribuição sobe de 15 para 25 anos .

Idosos pobres

Idade mínima para pagamento de benefícios assistenciais a idosos pobres, que atualmente é de 65 anos, passa a superar os 70 anos.

Prestação continuada

O Benefício de Prestação Continuada, que antes valia para quem tinha mais de 65 anos, passará a valer para quem tem mais de 70. 

Pensão por morte

Reajuste será desvinculado do salário mínimo. A pessoa não poderá também acumular benefícios, como pensão por morte e aposentadoria.

Aposentadoria integral

Só terá direito quem trabalhar e contribuir por 49 anos. Homens e mulheres devem ter tempo de contribuição mínimo de 25 anos 

Valor mínimo

O valor mínimo do benefício será de 76% da média salarial. Mas mudanças na conta da média salarial também poderão reduzir o valor final do benefício 

Trabalhador rural

O trabalhador rural também só poderá se aposentar aos 65 anos. Hoje, homens conseguem se aposentar aos 60, e mulheres, aos 55. 

Militares

Foram poupados das novas regras, e ainda poderão acumular benefícios, como aposentadoria e pensão por morte. Policiais militares e bombeiros também ficaram de fora.

Professores

Perdem a aposentadoria especial e se enquadram na mesma regra de idade mínima de 65 anos, homens e mulheres. Pelas regras atuais, os docentes da educação básica se aposentam 5 anos antes dos demais trabalhadores. 

Homens acima de 50 anos e mulheres com mais de 45 pagarão pedágio de 50% sobre o tempo que falta para se aposentarem. Os demais, exceto militares e bombeiros, serão enquadrados nas novas regras.

Imagens dos tópicos: pixabay

Conteúdo recomendado:

DA REDAÇÃO | O conluio entre Gilmar Mendes (STF) e Aécio Neves (PSDB) é realmente muito forte. Segundo matéria da Folha de S.Paulo (19), "Mendes conversou com Aécio no dia 25 de abril de 2017, quando deu decisão favorável ao tucano para que ele não precisasse prestar depoimento à Polícia Federal em um dos inquéritos da Lava Jato. A informação...