Veja as enormes regalias dos senadores que querem rebaixar os pisos dos professores e do pessoal da Saúde!

26/08/2017 08:36

DA REDAÇÃO | Os senadores Dalírio Beber (PSDB-SC) e Otto Alencar (PSD-BA) seguem firmes no propósito de rebaixar os pisos nacionais dos professores e dos agentes de saúde e agentes de combate às endemias. O primeiro é o autor do Projeto de Lei do Senado (PLS 409/2016), que institui a medida. O segundo é o relator na Comissão de Assuntos Econômicos e deu parecer favorável à iniciativa. Os dois argumentam que tal rebaixamento salarial é importante para equilibrar as finanças de estados e municípios. Das enormes regalias deles, contudo, nada falam. Até à data e horário desta postagem, já embolsaram de dinheiro público quase R$ 1 milhão apenas em 2017. Ver dados ao final da matéria.

Prejuízos

Pelo que a dupla propõe, em vez de prefeitos e governadores reajustarem pisos dessas categorias da Saúde e Educação por leis federais específicas que garantem ganhos acima da inflaç;ão, gestores poderão fazer as correções salariais por índices abaixo até da taxa inflacionária do governo. Um duro golpe nesses dois setores, portanto. Saiba mais AQUI.


REGALIAS

Veja quanto embolsaram de dinheiro público esses dois senadores até à data e horário desta postagem, conforme exposto no Portal da Transparência do Senado. Dalírio Beber, por exemplo, torrou R$ 40.170,50 apenas com passagens aéreas, aquáticas e terrestres nacionais.


Dalírio Beber (Em R$)

  • Salários: 33.763,00 - 236.341,00 (janeiro a julho)
  • Aluguel de imóveis para escritório político:  32.234,22
  • Aquisição de material de consumo: 13.775,59
  • Locomoção, hospedagem, alimentação, combustíveis: 41.604,34
  • Contratação de serviços de apoio ao parlamentar:  313,50 
  • Passagens aéreas, aquáticas e terrestres nacionais: 40.170,50
  • Outros materiais: 2.995,05
  • Correios: 15.971,33
  • Auxílio-Moradia: 38.500,00
  • TOTAL: 421.905,53

Otto Alencar

  • Salários: 33.763,00 - 236.341,00 (janeiro a julho)
  • Aluguel de imóveis para escritório político: 28.327,79 
  • Locomoção, hospedagem, alimentação, combustíveis: 64.266,58
  • Contratação de serviços de apoio ao parlamentar: 30.000,00 
  • Passagens aéreas, aquáticas e terrestres nacionais: 25.324,79
  • Outros materiais: 2.109,66
  • Correios: 4.155,51
  • Auxílio-Moradia: Optou por viver no conforto de um apartamento funcional, cujas despesas de manutenção também são pagas com dinheiro público.
  • TOTAL: 390.525,33

Os dois embolsaram dos cofres públicos R$ 812.430,86. Ou seja, quase R$ 1 milhão. Isto fora uma infinidade de assessores a que têm direito. São muito caras de pau quando propõem rebaixar pisos de trabalhadores.

Compartilhe com seus amigos e curta nossa página para receber atualizações sobre este e outros temas!

LEIA TAMBÉM: