Veja os altos salários de quem atua nos gabinetes do MEC e compare com o piso do professor de sala de aula! Compartilhe...

18/10/2017 10:57

Foto: depositphotos / reprodução proibida
Foto: depositphotos / reprodução proibida

DA REDAÇÃO | O piso nacional dos professores em 2017 não chegou a R$ 2.300,00. Ficou em apenas R$ 2.298,00, para jornada de 40 horas semanais. E a previsão, segundo fórmula do MEC, é que em 2018 mal chegue a R$ 2.412,00, após sofrer possível reajuste de R$ 4,96%.

Quem atua nos confortáveis gabinetes do MEC, no entanto, chega a ganhar até treze vezes mais o que recebe um professor que trabalha dois turnos em sala de aula. É o caso por exemplo de um consultor jurídico, que leva todo mês para casa mais de 32 mil reais. Um coordenador chega a ganhar mais de R$ 20 mil. E um assessor técnico, também está nessa mesma faixa. Bem remunerados, trabalham alegres e contentes.

Veja alguns exemplos (R$):

Imagem ilustrativa: arquivos webnode
Imagem ilustrativa: arquivos webnode
  • EMMANUEL FELIPE B P SANTOS - DAS 101.5 - Consultor Jurídico: 32.410,48
  • ANTONIO O CAETANO - DAS 102.3 - Assessor Técnico: 20.837,43
  • ANA M C CURI - DAS 101.3 - Coordenador: 20.029,05
  • ANTONIO NETO - DAS 101.4 - Coordenador: 15.165,94
  • BARBARA DA S ROSA - Chefe de Divisão: 9.287,81
  • ANA C S DA SILVA - FCT 000.4 - Função Comissionada Técnica: 8.680,20
  • ANTONIO DE MELO SOUZA - Agente de Vigilância: 4.814,56
  • Piso do magistério 2017: R$ 2.298,00

Referência: setembro de 2017 - Fonte: Portal da Transparência do Governo Federal 

LEIA TAMBÉM: