PSTU diz que Lula atrapalha lutas contra o fim da aposentadoria, é rejeitado pela maioria do povo e não merece defesa! Saiba mais...

18/03/2017 18:15

Foto: Ricardo Stuckert/Instituto Lula | Original em preto e branco
Foto: Ricardo Stuckert/Instituto Lula | Original em preto e branco

Por Landim Neto* | Dos partidos legalizados de esquerda, o PSTU é seguramente hoje o mais sem noção. Após lançar em 2015 a tresloucada campanha "Fora Todos", cujo objetivo-alvo era dar uma mãozinha ao "Fora Dilma" e ao "Entra Temer", agora publica hoje (18) editorial em seu site onde diz que Lula atrapalhou as mobilizações do 15 de março, é rejeitado pela maioria do povo e não merece a defesa dos trabalhadores. 

Alguém que não conheça mais de perto essa organização, pode perfeitamente pensar que ela está alugada pelo atual (des)governo, a quem aliás o PSTU diz que é legítimo e não fruto de um golpe de Estado. Mas não é caso de corrupção. É só um problema de demência intelectual mesmo.

No texto, como ardoroso defensor do golpismo que trouxe a possibilidade real de os trabalhadores perderem conquistas de quase um século, o PSTU, como muleta da Globo, FIESP e do próprio Temer, repete o que a chamada 'grande mídia alerdeia diariamente: "Mais de 50% não apoiam 'Lula 2018', muito menos "volta, Dilma".  E, para tentar confundir inocentes, afirma também: "Hoje, 90% estão contra Temer e as reformas e a favor de uma greve geral."

Ou seja,  infiltrado nas mobilizações contra o (des)governo, na prática atua de dentro do movimento para manter Temer e seu bando no Planalto, embora com um discurso maqueado de esquerda.

A raivinha específica do PSTU em relação a Lula é porque ao petista foi dada a palavra final no ato da Avenida Paulista. Sobre isso, diz: "Dar a Lula o fechamento do ato não fortalece a luta. Tentar transformar uma ação unitária contra as reformas em palanque para a eleição de 2018 enfraquece e divide."  

E continua: "Por isso, não deve ser Lula a fechar ato nenhum. Se falar, deve falar como qualquer outro. Deve ser muito claro que o ato não é seu, nem em sua defesa." (Grifo nosso). Parece até o Sérgio Moro psicografado.

Sem desmerecer ninguém entre os presentes na Paulista no dia 15, inclusive do próprio PSTU, quem este partido queria que fechasse o ato? O Paulinho da Força Sindical? O Zé Maria? Quem, na atual conjuntura, tem mais condições de aglutinar os trabalhadores contra as reformas do (des)governo federal?

Para o bem da esmagadoria maioria dos trabalhadores, o PSTU tem influência quase zero na luta de classes no Brasil. E parece que continua cada vez mais alucinado. Em 2016, por conta desse mesmo tipo de sectarismo, perdeu quase a metade dos seus militantes.

*Landim Neto edita o Dever de Classe e é ex-militante do PSTU

Leia também:

DA REDAÇÃO | O conluio entre Gilmar Mendes (STF) e Aécio Neves (PSDB) é realmente muito forte. Segundo matéria da Folha de S.Paulo (19), "Mendes conversou com Aécio no dia 25 de abril de 2017, quando deu decisão favorável ao tucano para que ele não precisasse prestar depoimento à Polícia Federal em um dos inquéritos da Lava Jato. A informação...

DA REDAÇÃO | No último dia 13 deste mês de outubro, "o Supremo Tribunal Federal (STF) reafirmou sua jurisprudência dominante no sentido de que o tempo de serviço prestado por professor fora da sala de aula, em funções relacionadas ao magistério, deve ser computado para a concessão da aposentadoria especial (artigo 40, parágrafo 5º, da Constituição...