Pesquisas indicam que Aécio é o mais prejudicado eleitoralmente com o golpe que ele mesmo ajudou a impulsionar

07/01/2017 12:14

Imagem: Agência Brasil
Imagem: Agência Brasil

Da Redação | Tão logo a presidenta Dilma Rousseff (PT) ganhou as eleições presidenciais de 2014, o senador Aécio Neves (PSDB) iniciou uma tresloucada força-tarefa para derrubar a petista e tentar levar na marra uma eleição em que foi perdedor. O chamado 'mineirinho' passou a dar longas entrevistas na ' grande mídia' pregando o caos e a baderna no país, e a convocar manifestações neste mesmo sentido. A ideia do senador era se consolidar como o grande 'salvador da pátria' brasileira. O tiro saiu pela culatra. E hoje, segundo os grandes institutos de pesquisa, Aécio Neves já quase nem é a sombra do que foi eleitoralmente em 2014. (Ver números no final).

O declínio não era para menos. Aécio, que fora rejeitado em seu próprio Estado já nas últimas eleições presidenciais, passou a ser visto pela população do resto do país como um ser arrogante e que nada de positivo tem a apresentar ao Brasil. Se já não tinha espaço entre os setores progressistas do povo, com o golpe passou a ser antipatizado até por golpistas, a ponto de ter de fugir das manifestações que ele mesmo chamava pelas redes sociais.

Afora isso, sua vida pregressa passou a ser bastante divulgada por alguns órgãos de comunicação e internautas. E o que se viu foi um Aécio Neves atolado até o pescoço em escabrosos escândalos de corrupção.

Para que se tenha uma pequena ideia do estrago que o próprio Aécio ajudou a construir contra si mesmo, basta analisarmos o resultado da última pesquisa Datafolha, realizada entre os dias 7 e 8 de dezembro de 2016. Hoje, certamente a situação já é muito pior. Veja os números:

Nas simulações de 1º turno, Lula ganha de todo mundo. Na primeira simulação, Aécio aparece em terceiro lugar, com 11%. Marina tem 15% e o petista 25%. Na segunda simulação, onde há também os nomes de Alkmin e Serra, Aécio cai para 4º (7%), Moro e Marina empatam com 11% e Lula lidera com 24%.

Numa primeira simulação de 2º turno, Aécio (34%) perde para Lula (38%). Num segundo cenário, o tucano (25%) perde também para Marina (47%).

É o Aecim em queda livre

Leia também: