O usurpador de aluguel

25/12/2016

Por Ana Paula Romão, Educadora | E se Obama fosse africano? ( Mia Couto),e se Temer fosse brasileiro. Porque ele pode até parecer, mas não é! Se assim o fosse, teria compromisso com às populações indígena e negra, que tiveram suas terras roubadas, seus corpos humilhados, mutilados, oprimidos, assassinados e usados como máquinas para edificar esse país chamado Brasil. 

Teria compromisso com os camponeses, porque se o campo não planta, a cidade não janta! Teria compromisso com quem é trabalhador/a que cotidianamente joga a sua força de trabalho para botar o pão na mesa da família e pagar inúmeros impostos embutidos para serem revertidos em aplicação na saúde, educação, geração de emprego e renda, entre tantas outras necessidades.

Teria compromisso com a memória de quem perdeu a vida por este país pela volta da democracia. Não, o Temer não pode ser brasileiro! Mas, é possível que um país "eleja" um presidente, assim? Primeiramente, Fora Temer! Segundamente, não! Ele nem precisava ter nascido no Brasil, é preciso que se diga isso, mas se não se identifica com POVO BRASILEIRO, se não possui respeito por suas necessidades históricas e atuais, não nos serve!

E é por essa razão que quem o apoia, descaradamente, sinaliza para que ele retire conquistas e patrimônio dos brasileiros e entregue novamente ao capital estrangeiro, como no passado recente de nosso país.

Cúmplices das negociatas que visam vender o Brasil, e o fazem porque venderam sua essência nacionalista por "gorjetas". Por isso, chegamos a um ponto que não existe mais possibilidade de se "alinhar" com golpistas, muito menos se coligar!

E se alguém me perguntar: Afinal, o Temer é o quê, se não é brasileiro? Ele é usurpador, ele é golpista, ele é o tal MERCENÁRIO, sem identidade nacional. O Brasil é dos brasileiros e brasileiras, e merece, sobretudo, respeito. Respeito às suas conquistas e riquezas nacionais, respeito ao seu voto! E respeito se conquista! Por tudo isso, o que está em jogo é a nossa defesa de toda uma história.

Conteúdo recomendado:

DA REDAÇÃO | Em entrevista à Folha de S.Paulo (22), o ministro Henrique Meirelles (Fazenda) soltou algumas pérolas e disse quase de forma direta que os trabalhadores rejeitam Lula, aceitam perder direitos com as reformas e querem mesmo é um governo que dê mais proteção aos ricos. Meirelles, filiado ao PSD, é o principal assessor de Michel Temer...