POLÍTICA | Dissimulada, Luciana Genro apoia condenação de Lula mesmo sem provas contra o petista! Saiba mais e compartilhe...

13/07/2017 07:50

Por Landim Neto* | Através de uma Nota Pública politicamente de baixo calão, a ex-deputada Luciana Genro (PSOL) apoia de forma dissimulada a condenação de Lula (PT) a quase dez anos de prisão, embora o Juiz Sérgio Moro não tenha apresentado em sua sentença nenhuma prova de ilícitos contra o petista. Mesmo de esquerda, Genro intervém no caso como uma oportunista qualquer de direita que só pensa em eleições e, por isso, chama ainda o povo a romper com Lula no momento em que o mesmo mais precisa de apoio popular. 

O que Luciana usa, em sua incrível Nota, como argumento para fazer coro com o fascismo da lava-jato? A tese de que Lula e o PT se juntaram a "esquemas [de corrupção] que se combinaram com a defesa dos interesses dos grandes capitalistas." 

Pois é. A mesma Luciana que foi citada recentemente na própria lava-jato como pedinte de dinheiro aos corruptos donos da Odebrecht, e que já foi também financiada em eleições pela poderosa multinacional Gerdau, argumenta agora nas entrelinhas de sua Nota que Lula deve ser preso por se aliar politicamente aos mesmos com os quais ela também já se abraçou. Puro cinismo e hipocrisia. É o que poderíamos ilustrar com o dito: "Em casa de ferreiro, o espeto é de pau".

Voltando à Nota, qualquer leitor mediano percebe que ela foi construída para confundir incautos do PSOL e da própria corrente de Luciana (o Movimento Esquerda Socialista-MES, que assina o texto). A intenção, sub-reptícia, é passar a ideia de que se Lula está sendo condenado à cadeia é por causa dos"ilícitos" que teria cometido, algo no âmbito "jurídico", portanto. 

A condenação que Luciana e sua corrente fazem, por sua vez, é apresentada como política, isto é, seria por conta de "erros de governo" ou, mais precisamente, por Lula ter se aliado a empresários corruptos como os da Odebrecht, com os quais ela também inacreditavelmente já se aliou.

Risos à parte, no entanto, na prática a tal "condenação política" que Luciana e o MES fazem de Lula é só uma arma a mais que entregam espontaneamente aos fascistas e direitistas que querem Lula na cadeia. Ao incitar o povo a romper com o chamado lulismo, numa conjuntura em que a burguesia quer tirar de cena com métodos fascistas a maior liderança popular do país, Genro e sua corrente não fazem outra coisa a não ser fortalecer os que podem, mais cedo ou mais tarde, e com métodos talvez ainda piores, tirá-la de cena também.

LUCIANA E OS "INTERESSES DOS GRANDES CAPITALISTAS" QUE ELA DIZ ABOMINAR:

2008: Candidata a prefeita de Porto de Alegre, recebeu R$ 100 mil reais da poderosa multinacional Gerdau. E recebeu também dinheiro da Companhia Zaffari, de uma das famílias mais ricas do país. 

2013: A Odebrecht fez doações à Ong Emancipa, criada e dirigida pela ex-deputada. Isto fez inclusive com que um delator na lava-jato citasse o nome de Luciana como suposta beneficiária de propina, algo que ela esclareceu em vídeo depois.

Neste sentido, a Nota, do ponto de vista retórico, é um primor de contradição e destrambelhamento político. Logo na abertura, como se fosse o "imparcial" O Globo, diz: "Sérgio Moro condenou a Lula por corrupção". Que corrupção, Luciana? Ela responde: "Muitos advogados e juristas defendem que o caso do triplex não apresenta elementos fortes o bastante para condenação. Ao mesmo tempo em que sustentam que o caso do sítio de Atibaia é razão para tanto." (Grifos nossos).

Que elementos fortes ou fracos são esses? E quem são esses juristas e advogados? Por que a Nota não fala dos advogados e juristas que rebatem veementemente as teses do juiz Moro? Por que o MES e Luciana, neste caso, só se norteiam pelos operadores do "direito" que querem Lula na cadeia?

Ou seja, embora queiram induzir sua base a acreditar que ela Luciana e o MES condenam Lula apenas sob o aspecto político, na verdade repetem o que a mídia golpista burguesa vomita diariamente sobre a bizarra denúncia do tal triplex e do sitiozinho de Atibaia. Num português mais claro: Genro e sua corrente pedem a prisão de Lula apesar de não terem a coragem de explicitar.

O destrambelhamento político e covardia ficam ainda mais evidentes na passagem: "A candidatura de Lula tem que ter direito de se apresentar. Cassar este direito quando Aécio é senador, Temer é presidente da República, Eunício é presidente do Senado e Maia é o possível sucessor de Temer seria totalmente antidemocrático."

Ora, se a Nota não traz uma frase sequer em defesa da manutenção da liberdade de Lula e contra a sentença de Moro, como o MES e Luciana querem que o petista seja candidato? Da cadeia? Seria democrática uma eleição dessas, com um candidato preso e os outros nas ruas em campanha? 

Outra coisa: com que autoridade Luciana Genro e o MES ousam comparar Lula a Aécio, Temer, Maia ou Eunício de Oliveira? Quer dizer então que para Luciana e sua corrente, um ex-operário, que se construiu nas lutas sociais da classe trabalhadora, mesmo com todos os seus erros políticos, pode ser comparado a tal escória? A comparação é feita assim com a autoridade de quem já se beneficou politicamente de dinheiro da odebrecht? Ou de quem já se beneficou eleitoralmente de grana da Gerdau? 

Parece-me que nenhum nem outro. É com a autoridade da prepotência, dos que se julgam superiores. E da arrogância, dos que arrotam que o são. Na prática, expressam somente uma vaidade, que pelo étimo e sentido mais aprofundado é a qualidade de quem é vão.

Como simpatizante das causas socialistas, desejo que o PSOL caminhe firme em sua luta por uma sociedade mais justa, igualitária e fraterna, inclusive com a prestimosa contribuição de Luciana Genro e do MES. E espero não ter um dia que usar meu tempo para defendê-los das garras dos mesmos que hoje querem pôr Lula na prisão. Não por preguiça de escrever. E sim por não querer vê-los na mesma situação do petista.

*Landim Neto edita o Dever de Classe

LEIA TAMBÉM:

POLÍTICA | Via e-mail, o internauta Rodrigo Assunção, do Rio de Janeiro, dá sua opinião sobre por que Aécio Neves (PSDB) não foi preso e ainda reconquistou seu mandato de senador. O "Mineirnho", embora acusado de inúmeros escândalos de corrupção, foi absolvido recentemente pelo ministro Marco Aurélio Mello, do STF. Assunção afirma que o PSOL...

O PSTU perdeu importante sindicato em Teresina, capital do Piauí. Nas eleições do SindsermThe, ocorridas dia 15 de fevereiro, a chapa composta por integrantes deste partido ficou em segundo lugar e perdeu para um agrupamento denominado "Ruptura Socialista", composto inclusive por muitos ex-militantes do próprio PSTU. O partido de Zé Maria e Eduardo...