Gestores receberam bilhões do FUNDEB em maio e junho, mas salários dos professores, Ó! Veja as tabelas e compartilhe...

06/07/2017 08:20

Fotomontagem: Internet
Fotomontagem: Internet

Apesar da "crise", gestores recebem todos os meses milhões do FUNDEB. Apenas o Estado do Piauí, tido como o mais pobre do país, recebeu R$ 145.765.837,97. Mesmo "quebrado", o Rio de Janeiro levou quase meio bilhão, ou mais precisamente R$ 453.169.007,63. Por lei, 60% dos recursos do FUNDEB é para serem aplicados na melhoria dos salários do pessoal da Educação. Enquanto isso, Michel Temer e Mendonça Filho estão preocupados apenas em "enxugar" supostas regalias dos professores

ECONOMIA | Segundo demonstrativo de arrecadação e distribuição do Banco do Brasil, governadores receberam bilhões de reais em maio e junho deste ano. Apenas aos estados da Região Nordeste foram repassados R$ 2.022.162.092,93. Ou, seja, mais de dois bilhões de reais. O Piauí, tido como o mais pobre do Brasil, recebeu R$ 145.765.837,97. 

No Sul e Sudeste, as verbas são maiores. O Estado de São Paulo, maior economia do país, ficou com mais de dois bilhões: R$ 2.824.925.737,44. Mesmo "quebrado", o Rio de Janeiro levou quase meio bilhão, ou mais precisamente R$ 453.169.007,63. Por lei, 60% dos recursos do FUNDEB é para serem aplicados na melhoria dos salários do pessoal da Educação. (Ver tabela abaixo).

Enquanto isso, os salários dos profissionais do magistério, em particular os dos professores da ducação básica pública, continuam entre os mais baixos do Brasil. Mesmo comparados ao funcionalismo público de mesma formação e jornada de trabalho, docentes ganham muito pouco, em média 60% do que recebem seus colegas servidores. Basta ver que o piso nacional do magistério para 2017 é somente R$ 2.298,80, após sofrer reajuste de 7,64%. Mesmo assim, maioria de prefeitos e governadores não fizeram a correção. (Ver tabela abaixo).

É importante ressaltar que o governo federal, através do MEC, nunca fez nada para pressionar estados e municípios a cumprirem pelo menos a Lei do Piso Nacional do Magistério. Mendonça Filho (DEM-PE), atual ministro da Educação, está mais preocupado é em ajudar Michel Temer (PMDB) a "enxugar" supostas "regalias" dos professores, como a aposentadoria especial e a própria lei do piso.

Veja nas tabelas abaixo os repasses do FUNDEB de janeiro a junho deste ano, e o piso dos professores comparado ao de outras categorias do serviço público.

O piso dos professores e os salários iniciais de outras categorias do serviço público:

LEIA TAMBÉM: