ECONOMIA | Além de demissão ou redução salarial, Temer apresenta outra indecente proposta para o funcionalismo! Saiba mais e compartilhe...

25/07/2017 22:19

Foto: Agência Brasil
Foto: Agência Brasil

Num momento em que o país atravessa uma das maiores crises de desemprego e recessão de sua História, é no mínimo um criminoso quem propõe demissão de servidores públicos 

DA REDAÇÃO | O desgoverno Temer (PMDB) está mesmo disposto a acabar com a carreira dos servidores públicos brasileiros. Após divulgar na segunda-feira (24) um diabólico plano para demitir de imediato 5 mil servidores do Executivo, e propor também a ideia não menos maligna de reduzir carga horária e salários do funcionário que não aceitar ir para o olho da rua, o governo acrescentou na terça-feira (25) um novo ingrediente ao seu pacotaço de maldades: licença sem vencimentos de pessoal por até seis anos. É muita lternativa para induzir o funcionalismo a aceitar morrer de fome. Estados e municípios devem seguir na mesma linha, como veremos no final da matéria..

AS TRÊS PROPOSTAS DO DESGOVERNO TEMER:

  1. Plano de Demissão "Voluntária" — PDV. Temer quer atingir 5 mil servidores logo na primeira fase do programa e economizar R$ 1 bilhão por ano. Quem aceitar, receberá 1,25 salário para cada ano trabalhado. Exemplo: Se você tem 10 anos de trabalho e ganha R$ 2 mil por mês, você receberia R$ 25 mil. O programa deve ficar aberto até 2022. Tradicionalmente feitos à base de terrorismo, os PDVs, de voluntário, só tem mesmo o nome. Os servidores são ameaçado de não mais receberem reajustes ou promoções e alguns são até transferidos dos seus locais de trabalho. Pressão pura, para obrigar o servidor a "aderir". Agora com a PEC 55, que congela reajustes reais de salários por 20 anos, fica ainda mais fácil para o governo pressionar. 
  2. Redução da jornada de trabalho e de salários. Consiste na diminuição proporcional do salário — de 8 horas diárias para 6 ou 4 horas. Na prática, o servidor pode perder até 50% dos seus rendimentos. O governo promete um "prêmio" de 30 minutos por dia para quem aceitar essa outra esparrela.
  3. Licença sem vencimento. A proposta é que o servidor fique afastado por três anos consecutivos, prorrogáveis por outros três, e receba como "incentivo" o equivalente a três meses da remuneração. Ou seja, o funcionário a cada 36 meses recebe três de salário. Quem é louco de aceitar isso?

TEMER NÃO PASSA DE UM CRIMINOSO

Num momento em que o país atravessa uma das maiores crises de desemprego e recessão de sua História, é no mínimo um criminoso quem incentiva demissão de servidores públicos. Os que por ventura forem atingidos por tal trajédia, na prática em pouco tempo estarão sem emprego e sem possibilidade de arranjar um novo posto de trabalho, sobretudo os acima de 30 anos.

ESTADOS E MUNICÍPIOS NA MESMA LINHA

As propostas do desgoverno Temer certamente serão copiadas nos estados e municípios. Com a imposição da PEC 55, que congela reajuestes reais de salários por 20 anos, prefeitos e governadores vão aproveitar para também pressionar servidores a irem para o olho da rua. 

Com informações de: Agência Brasil e Folha de S.Paulo

LEIA TAMBÉM: