DIEESE | Mínimo deveria ser R$ 3.810,36! Saiba mais e compartilhe...

09/08/2017 08:35

DA REDAÇÃO | Segundo o Departamento Intersindical de Estatísticas e Estudos Socioeconômicos — DIEESE — o salário mínimo nacional do último mês de julho deveria equivaler a R$ 3.810,36. Na ponta do lápis, 4,07 vezes o mínimo de R$ 937,00.

O DIEESE calcula mensalmente o valor real do salário mínimo a partir do custo da cesta básica mais cara do país. E também leva em consideração o preceito constitucional que estabelece que o salário mínimo deve ser suficiente para suprir as despesas de um trabalhador e da família dele com alimentação, moradia, saúde, educação, vestuário, higiene, transporte, lazer e previdência. Em julho, a cesta básica mais alta foi a de Porto Alegre, R$ 453,56, daí o mínimo de R$ R$ 3.810,36.

Além da alta em Porto Alegre, a cesta básica foi cara também em São Paulo (R$ 445,83), Florianópolis (R$ 439,87) e Rio de Janeiro (R$ 425,62). Os menores valores médios foram observados em Rio Branco (R$ 332,06) e Salvador (R$ 357,28).


Temer quer baixar o valor real do mínimo

Se hoje o salário mínimo (R$ 937,00) corresponde a apenas 1/4 do que deveria valer (R$ 3.810,36), a coisa ainda pode piorar. O desgoverno Temer (PMDB) tem como proposta corrigir o mínimo anualmente apenas pela inflação oficial, ou seja, quer cortar o ganho real oriundo do crescimento do PIB dos dois anos anteriores, implantado nos governos Lula e Dilma. Com isso, o valor de compra vai cair ainda mais, embora possa haver aumento nominal.

É preciso, pois, que o povo brasileiro se mobilize para exiigir nas ruas a valorização do salário mínimo calculado cientificamente pelo DIEESE. Para tanto, uma das primeiras coisas a fazer é lutar também para enxotar Michel Temer e bando da presidência da república.

LEIA TAMBÉM: