Vaidoso, Dallagnol quis testar sua popularidade e pegou um sonoro tranco de ex-coxinha que aderiu ao PCO! Leia e compartilhe...

24/06/2017

Humor | O procurador Deltan Dallagnol, um dos homens fortes da Lava-Jato, tem sido motivo de piada nas redes sociais. Extremamente vaidoso, ganhou fama quando apresentou o ridículo e amador power point em que dizia não ter provas mas convicções de que Lula é corrupto. Recentemente, em suas alegações finais no caso triplex, pede de forma hilária a condenação do petista com base em sete citações de textos dele mesmo. Riso geral. Também há pouco tempo, no Programa do Jô, ficou com a cara de tacho quando perguntou se a plateia apoiava a Lava-Jato e quase todo mundo disse não. Piada total. 

Tem mais. Quando alcançou a marca de 100 mil seguidores no Twitter, Dallagnol comemorou como se fosse o "Rei das Redes Sociais". Mais patetice. 

Na historinha abaixo, criada a partir de uma fábula do famoso escritor Millôr Fernandes, falecido em 2012, Dallagnol e sua vaidade são ridicularizados quando ele sai às ruas para testar sua popularidade e saber se é mesmo o Rei do Twitter & Cia.  Teve uma desagradabilíssima surpresa no final.

Leia os dois textos. Os desfechos são muito engraçados! 

O REI DOS ANIMAIS

Millôr Fernandes

Saiu o leão a fazer sua pesquisa estatística, para verificar se ainda era o Rei das Selvas. Os tempos tinham mudado muito, as condições do progresso alterado a psicologia e os métodos de combate das feras, as relações de respeito entre os animais já não eram as mesmas, de modo que seria bom indagar. Não que restasse ao Leão qualquer dúvida quanto à sua realeza. Mas assegurar-se é uma das constantes do espírito humano, e, por extensão, do espírito animal. Ouvir da boca dos outros a consagração do nosso valor, saber o sabido, quando ele nos é favorável, eis um prazer dos deuses. Assim o Leão encontrou o Macaco e perguntou: "Hei, você aí, macaco - quem é o rei dos animais?" O Macaco, surpreendido pelo rugir indagatório, deu um salto de pavor e, quando respondeu, já estava no mais alto galho da mais alta árvore da floresta: "Claro que é você, Leão, claro que é você!".

Satisfeito, o Leão continuou pela floresta e perguntou ao papagaio: "Currupaco, papagaio. Quem é, segundo seu conceito, o Senhor da Floresta, não é o Leão?" E como aos papagaios não é dado o dom de improvisar, mas apenas o de repetir, lá repetiu o papagaio: "Currupaco... não é o Leão? Não é o Leão? Currupaco, não é o Leão?".

Cheio de si, prosseguiu o Leão pela floresta em busca de novas afirmações de sua personalidade. Encontrou a coruja e perguntou: "Coruja, não sou eu o maioral da mata?" "Sim, és tu", disse a coruja. Mas disse de sábia, não de crente. E lá se foi o Leão, mais firme no passo, mais alto de cabeça. Encontrou o tigre. "Tigre, - disse em voz de estentor -eu sou o rei da floresta. Certo?" O tigre rugiu, hesitou, tentou não responder, mas sentiu o barulho do olhar do Leão fixo em si, e disse, rugindo contrafeito: "Sim". E rugiu ainda mais mal humorado e já arrependido, quando o leão se afastou.

Três quilômetros adiante, numa grande clareira, o Leão encontrou o elefante. Perguntou: "Elefante, quem manda na floresta, quem é Rei, Imperador, Presidente da República, dono e senhor de árvores e de seres, dentro da mata?" O elefante pegou-o pela tromba, deu três voltas com ele pelo ar, atirou-o contra o tronco de uma árvore e desapareceu floresta adentro. O Leão caiu no chão, tonto e ensangüentado, levantou-se lambendo uma das patas, e murmurou: "Que diabo, só porque não sabia a resposta não era preciso ficar tão zangado".

O REI DAS REDES SOCIAIS

Landim Neto

Após alcançar a marca de 100 mil seguidores no twitter, saiu Deltan Dallagnol a fazer sua investigação estatística, para verificar se era mesmo o Rei das Redes Sociais. Algumas coisas haviam mudado a psicologia e os métodos de percepção de muitos coxinhas, as relações de respeito entre os golpistas já não eram as mesmas, de modo que seria bom investigar. Não que Dallagnol não tivesse cada vez mais convicções e power points que comprovassem (para ele mesmo) seu imenso poderio. Mas assegurar-se dos fatos é uma das constantes buscas do super procurador. Ouvir da boca dos outros a consagração do valor que se tem é algo orgásmico para um dos deuses da lava-jato. Assim o Dallagnol encontrou um coxinha meio perturbado no meio da rua e perguntou: "Hei, você aí, coxinha - quem é o rei das redes sociais?" O coxinha, surpreendido pelo tom indagatório, olhou prum lado, olhou pro outro e, quando respondeu, já estava meio longe: "Claro que é o Senhor, Dallagnol, claro que é o Senhor!".

Satisfeito, o Dallagnol continuou pela cidade e perguntou a um camelô que vendia camisas da CBF: "Quem é, segundo seu conceito, o Senhor das redes sociais, não é o Dallagnol?" Envolto nas vendas, o camelô apenas repetiu: "Não é o Dallagnol? Não é o Dallagnol?".

A essa altura, já com a cueca melada de tanto prazer, o Dallagnol seguiu pelas ruas em busca de novas afirmações de sua infladíssima personalidade. Encontrou a Janaina Paschoal e perguntou: "Janaina, não sou eu o maioral do twitter, facebook e de todas as outras redes sociais?" "Sim, és o Senhor", disse Janaina, com o seu conhecido jeitão possesso. E lá se foi o Dallagnol, mais firme no passo, mais alto de cabeça. Encontrou um jornalista subalterno da Globo. "Jornalista, - disse em voz de investigador - eu sou o rei das redes sociais. Certo?" O jornalista franziu a testa, baixou a cabeça, tentou se esquivar, mas ficou com medo de perder o emprego e disse a contragosto: "Sim ".

Alguns metros adiante, numa praça lotada de gente, o Dallagnol encontrou um rapaz bombado, com jeito típico de eleitor do Bolsonaro. Na verdade, um ex-coxinha que tinha acabado de se converter ao Partido da Causa Operária-PCO. Sem saber de tal detalhe, Dallagnol perguntou: "Rapaz, quem manda nas redes sociais, quem é Rei, Imperador, Presidente da República, Senhor em popularidade de tudo aquilo?" O fortão o pegou pelos braços, deu-lhe umas boas sacudidas, jogou-o ao chão e saiu dizendo uns palavrões. Surpreso, o Dallagnol levantou todo assanhado e, sem jeito mas também sem querer perder a pose, disse: "Que diabo de manifestação de apoio é essa que eu ainda não conhecia?".

Relacionadas:

Deixe seu comentário!