Após a saída de Dilma, Temer age para roubar até a esperança da maioria dos brasileiros, diz o povo, pelas redes sociais! Veja...

14/03/2017 21:07

Fotomontagem: Internet
Fotomontagem: Internet

"Dilma era uma presidenta honesta, que se sabia que era possível confiar. Temer é um calhorda, entrou, aumentou o desemprego e agora quer tirar até a possibilidade de um dia o trabalhador se aposentar" 

Da Redação | Pesquisas livres que circulam pelas redes sociais apontam que a saída de Dilma Rousseff (PT) e a subida de Michel Temer (PMDB) ao Planalto trouxeram mais desalento aos brasileiros. Se com a petista o quadro de dificuldades já era enorme para os trabalhadores, com Temer piorou, pois o presidente golpista quer destruir até qualquer possíbilidade de futuro digno à maioria dos trabalhadores.

"É verdade que na saída injusta da presidenta Dilma o desemprego estava alto e a economia não ia muito bem. Mas era uma presidenta honesta, que se sabia que era possível confiar. 

Temer é um calhorda, entrou, aumentou o desemprego e agora quer tirar até a possibilidade de um dia o trabalhador se aposentar, ou seja, ele quer roubar até a esperança do povo", diz pelo facebook Ana Aragão, de Brasília. 

Posicionamentos como o de Ana são corriqueiros nas redes sociais. Até mesmo muitos 'paneleiros' e 'coxinhas' já começam a entender que deram um tiro no pé ao apoiar o golpe de Estado que prejudicou não apenas Dilma e o PT em si, mais sim a maioria do povo, que caiu nas garras de um trambiqueiro que montou uma equipe de governo que, em sua maioria, deveria era estar atrás das grades, com ele próprio à frente.

A enquete abaixo, que nunca terá registro na Rede Globo e demais da imprensa golpista, reflete bem o que hoje pensa a maioria dos brasileiros. Não à toa, Lula está em primeiro lugar em todas as pesquisas eleitorais para 2018.

Dê também sua opinião:

Leia também:

DA REDAÇÃO | O conluio entre Gilmar Mendes (STF) e Aécio Neves (PSDB) é realmente muito forte. Segundo matéria da Folha de S.Paulo (19), "Mendes conversou com Aécio no dia 25 de abril de 2017, quando deu decisão favorável ao tucano para que ele não precisasse prestar depoimento à Polícia Federal em um dos inquéritos da Lava Jato. A informação...