1.200 professores demitidos! O terror da reforma trabalhista já começa a assombrar o País! Saiba mais e compartilhe...

06/12/2017 14:28

Golpista Temer, autor da reforma trabalhista que acabou com os direitos da CLT / Foto: Agência Brasil
Golpista Temer, autor da reforma trabalhista que acabou com os direitos da CLT / Foto: Agência Brasil

Drama dos mestres da Estácio poderá se estender aos professores públicos de todo o País. Caso seja aprovado o projeto que acaba com a estabilidade do funcionalismo, gestores também poderão demitir e contratar educadores públicos terceirizados, que serão regidos pelas mesmas regras da reforma trabalhista imposta por Temer e demais golpistas

DA REDAÇÃO | Segundo coluna de Lauro Jardim (5), de O Globo, a Rede Universitária Estácio demitirá este mês 1.200 professores para recontratar igual número em 2018. Só que, no próximo ano, os docentes recontratados serão regidos pela "nova" e rebaixada legislação oriunda da reforma trabalhista imposta por Michel Temer (PMDB) e demais do seu bando de golpistas. Ou seja, todos passarão a ganhar menos, como veremos mais abaixo.

Salários menores

De acordo também com Jardim, a Estácio alega internamente que seus professores estariam ganhando "muito bem" e que agora precisam se adequar à "nova" realidade trabalhista brasileira. Ou seja, querem que os mestres se acostumem a ganhar salários mais baixos.  É um Natal de terror para os educadores da Estácio. (Continua após o anúncio).

Professores públicos

O tétrico drama dos professores da Estácio pode também vir a ser dos mestres das escolas públicas de todo o País. Projeto  da senadora Maria do Carmo Alves (DEM-SE) propõe acabar com a estabilidade do funcionalismo público brasileiro. Com isso, gestores poderão demitir para contratar terceirizados com  as mesmas regras da reforma trabalhista dos golpistas.

Compartilhe com seus amigos e curta nossa página, para receber atualizações sobre este e outros temas!

LEIA TAMBÉM: