15 anos na sala de aula e esse presidente desgraçado quer que eu fique mais 34?, desabafa professora que apoiou a queda de Dilma

04/01/2017 13:38

Da Redação | Em forte desabafo, a professora Alessandra F Burlamaque, de Curitiba, diz que não quer nem pensar em ficar até os 73 anos numa sala de aula. Ela declara que já tem 39 anos e está há 15 no magistério. "Quer dizer então que esse presidente desgraçado quer que eu fique mais 34 anos no colégio para ter direito a aposentadoria integral?". "Ele tá é louco", afirma.

Alessandra confidencia que deu apoio ao golpe contra a presidenta Dilma Rousseff e comemorou bastante quando o processo se consumou no Senado. Agora, contudo, diz que está confusa e que se pudesse voltar no tempo talvez agisse de forma diferente.

Pelas regras Temer, só terá direito a aposentadoria integral quem trabalhar e contribuir durante 49 anos, exceto os militares e bombeiros. Professores perdem a aposentadoria especial e, no mínimo, terão que completar 65 anos de idade para se aposentarem

A indignação entre os educadores contra a reforma da morte proposta por Temer não é exclusividade da professora Alessandra. Conforme enquete abaixo em andamento, quase 100% são contra o fim da aposentadoria especial dos professores.

Alessandra diz que com a presidenta Dilma as coisas também não estavam boas. Mas pelo menos, pondera, não existia essa história de trabalhar e contribuir 49 anos para se aposentar. "Acho que errei ao apoiar o impeachment", conclui em tom de lamentação.

Conteúdo recomendado: